Etnografia no Virtual

um olhar antropológico na WEB

Arquivo de junho, 2007

Fontes de pesquisa medieval

Um site acerca de Agostinho. Um site a respeito das Famílias nobres catalãs, medievais: the Montcadas. Um portal sobre a História de Portugal e Espanha. The Internet Modern History Sourcebook, grandes links. Um Portal de Historia Medieval. Internet Jewish History Sourcebook.

Um mapa!

Se o MySpace fosse um país, de que tamanho ele seria? Onde ficam as Ilhas IRC? Não sabe? Pois então vale a pena visitar o blog de charges diárias que tem o impronunciável nome de xkcd.com.
veja mais aqui.

A Estrutura da Internet deve ser neutra

O que deve e o que não deve constar na eleição de palavras, idéias e expressões que podem ser registrados como nomes de domínio? Uma expressão proibida em certa cultura pode não ter o mesmo significado em outra. E quem determina o que e o que não pode ser registrado como nome de domínio? Especialmente quando estamos falando de nomes de domínio internacionais, que não estão ligados à infra-estrutura tecnológica e cultural de um certo país, essa escolha pode ser de crucial importância. Para alertar a comunidade em geral sobre os riscos trazidos por decisões arbitrárias na escolha das palavras e expressões que não podem ser registrados como nomes de domínio, foi lançada a coalizão “Keep the Core Neutral”.

A coalizão, iniciada pela organização norte-americana IP Justice, e apoiada pelo Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS), da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas/RJ, preparou uma petição sobre o assunto. A petição original, em inglês, pode ser lida, e posteriormente assinada, aqui. http://www.keep-the-core-neutral.org/petition/ Um tradução da petição para o português foi preparada pelo CTS. O inteiro teor da tradução você pode ler abaixo. Petição Global para os Membros da Diretoria da ICANN: “A Estrutura da Rede deve ser neutra”

Todos têm o direito de pesquisar, receber e transmitir informações e idéias sem interferência por qualquer meio, inclusive no ciberespaço. Com o surgimento dos novos domínios genéricos de primeiro nível e escolhas sobre como idéias podem ser expressas através dos mesmos são tomadas, nós requeremos à ICANN que mantenha a estrutura da rede neutra, livre das disputas não técnicas, e que sejam adotadas políticas que respeitem a liberdade de expressão e permitam a inovação no processo de criação de novos nomes de domínio. Encorajar a livre circulação da informação é um princípio basilar nas decisões de política pública relacionadas à informação e à tecnologia da comunicação. O direito à liberdade de expressão, fundamental numa Sociedade da Informação, estimula a participação democrática, amplia as possibilidades individuais e proporciona o desenvolvimento econômico.

O ciberespaço é um ambiente único e especial que concilia antigas divisões, no qual diversas comunidades interagem, e todas as visões são bem-vindas. Mas esse cenário apenas permanecerá se esses atributos forem levados em conta por quem determina as políticas públicas sobre a Governança da Internet e os incorpore nas políticas sobre como idéias podem ser expressas através de nomes de domínio. Nós requeremos que a ICANN atenha-se ao seu mandato técnico e se abstenha de embutir determinados padrões nacionais, regionais, morais ou religiosos nas regras globais sobre o uso de linguagens em nomes de domínio. Seria uma missão perigosa para a ICANN decidir entre políticas conflituosas e determinar padrões globais de expressão que são reforçadas através da sua atuação técnica. Por favor não deixem que a ICANN se torne uma ferramenta conveniente para a obtenção de um controle global por aqueles que almejam censurar expressões controversas ou não populares na Internet.

Requeremos que a ICANN resista a qualquer tentativa de restringir quais idéias podem ser expressas em qualquer nível de hierarquia da Internet. A estrutura técnica da Internet deve ser neutra e livre de quaisquer conflitos nacionais ou ideológicos, possibilitando que a liberdade e a inovação floresçam no ciberespaço. Assinado, Indíviduos ou grupos podem assinar no site da campanha. http://www.keep-the-core-neutral.org/petition

A petição foi publicada originalmente no Cultura livre.
http://www.culturalivre.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=175&Itemid=40/

Tradução realizada pelo Centro de Tecnologia e Sociedade Centro de Tecnologia e Sociedade – CTS – da Fundação Getúlio Vargas – Direito Rio.


recebi por e-mail da Rita Amaral

Timeline Internet

Um presente! Revue L’Homme. Revue française d’anthropologie, n° 182

Racisme, antiracisme et sociétés
veja mais aqui
Wiktor Stoczkowski – Racisme, antiracisme et cosmologie lévi-straussienne. Un essai d’anthropologie réflexive.
Pierre Savy – Transmission, identité, corruption. Réflexions sur trois cas d’hypodescendance.
Emmanuel Parent – Derrière le voile. L’impossible résolution musicale des antagonismes raciaux aux Etats-Unis.
Patrick Williams – Les Alsaciens-Lorrains romanichels pendant la première guerre mondiale. Un cas d’école ? Varia
Guillaume Rozenberg – Le saint qui ne voulait pas mourir. Hommage à Robert Hertz.
Mathieu Hilgers – La dynamique de la croyance. Enjeux contemporains d’une ancienne cérémonie moaga.
Stéphane Rennesson – Violence et immunité. La boxe thaïlandaise promue en art d’autodéfense national.En question
Eric Jolly – Rêveries exotiques sur le Dogon

Dois Parlamentos

– Nestes cemitérios gerais

os mortos não mostram surpresa

– A morte para eles

Foi coisa rotineira.

– Nenhum tem o ar de ter morrido

em instantâneo ou guilhotina.

– Porém de um sono lento

que adorme, não fulmina.

– Em nenhum deles há as posturas

desses que morrem sob protesto.

– É sempre a mesma pose

sem nenhum grito, gesto.

– Entre eles gestos de eloqüência

não se vêem nunca, quando a morte.

– Todos morrem em prosa,

como foram, ou dormem

um poema de João Cabral de Melo Neto

Poema contra o racismo

Mãos Dadas

Não serei o poeta de um mundo caduco.
Também não cantarei o mundo futuro.
Estou preso à vida e olho meus companheiros
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considere a enorme realidade.
O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.

Não serei o cantor de uma mulher, de uma história.
não direi suspiros ao anoitecer, a paisagem vista na janela.
não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida.
não fugirei para ilhas nem serei raptado por serafins.
O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,
a vida presente.


Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)